Tecnologia BIM – Um novo cenário para construtoras no Brasil

O BIM, Building Information Modeling, é um recurso de otimização dos projetos de construção que tem revolucionado o segmento em diversos países do mundo.  É uma maneira eficiente de reunir todas as informações de uma construção de forma integrada e organizada. Esse conjunto de informações da construção é composto desde o modelo em si da edificação até seu orçamento, isto é, acompanha a obra em todo o seu ciclo de vida.

Além de integrar todos os dados em um único local, o seu uso também facilita o compartilhamento do projeto entre diferentes profissionais durante o processo de construção. Esses profissionais podem inclusive trabalhar no mesmo projeto e ao mesmo tempo! Desde arquitetos, engenheiros, projetistas, fornecedores de materiais, gerentes ambientais e clientes. Assim, todos podem interagir com o projeto de um edifício, gerando maior valor agregado.

A tecnologia é tão eficaz que fornece informações aprofundadas de cada parte da evolução de um empreendimento. Além de permitir a atualização no modelo em tempo real!

Muita gente pensa que o BIM é um software ou um simples modelo 3D para projetar uma edificação. Mas não é verdade. É comum encontrar na internet informações sobre o que é BIM, mas poucos veículos explicam o que NÃO é BIM. Se não houver dados detalhados sobre as mais diversas características da estrutura do projeto é porque, certamente, o modelo não faz uso dessa tecnologia.

O que é considerado BIM:

  •  Processo de desenvolvimento de um modelo digital de uma edificação com diferentes dimensões e características bem definidas.
  • Um conjunto de processos e softwares fundamentados por um projeto estratégico previamente determinado.
  • Tecnologia que acompanha a obra em todo o seu ciclo de vida.
  • Forma de projetar uma construção que permite prever problemas com mais facilidade e diminuir possíveis impactos negativos.
  • Processo colaborativo. Isto é, diferentes profissionais trabalhando juntos e ao mesmo tempo num único projeto. 
  • Forma de otimizar a comunicação entre os membros do setor da construção civil.

Em sua origem, o BIM era utilizado apenas por arquitetos na geração de projetos de arquitetura. Depois, a tecnologia foi se espalhando entre construtoras, sobretudo para obras mais complexas, como a construção de hospitais. Mesmo com a sua importância, o BIM não é amplamente divulgado aos profissionais do setor e muito menos uma ferramenta familiar para alguns deles. Sobretudo os mais jovens, que estão iniciando a carreira, têm buscado qualificação na área. No entanto, em geral, os profissionais mais velhos se mostram resistentes.

A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) junto da ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) lançaram, em 2017, um catálogo de normas aplicáveis ao BIM. O contrato proporciona a empresas e profissionais do setor da construção civil o acesso às normas técnicas relacionadas à tecnologia.

Também em 2017, foi publicado no Diário Oficial da União o decreto que institui o Comitê Estratégico de Implantação do BIM. A proposta é que se tenha uma Estratégia Nacional de Disseminação da tecnologia.

Em março de 2018, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em parceria com o Senai Nacional, promoveu o primeiro Seminário BIM, de 2018. O objetivo era juntar esforços ao Comitê Estratégico do Governo Federal para colocar em pauta a Política Nacional de Implantação do BIM. O Governo Federal brasileiro, inclusive, anunciou que irá exigir o uso da tecnologia BIM na construção civil a partir de 2021.Em breve traremos mais informações para sua construtora modelar a sua jornada na construção de um cenário que sirva de modelo em seu segmento.